14.12.10

porque a Escrevente também é Mãe

(gr-mulheres gravidas - Steve Gribben)

Parir faz parte da vida sexual da Mulher.
É seu ápice.

....

há 16 anos pari uma filha maravilhosa.
(logo, o aniversário dela é meu também)
[pois esta semana comemoro, embevecida]

[e a época natalina se tornou mais especial ainda!]

12.12.10

porque a Escrevente revela sua sexualidade

AO MEU HOMEM

teu corpo
(fortaleza)
delicado
acorda desejo
nunca antes
professado:
quero-te
muito além do falo
- lânguida fêmea
em macho vassalo

(Curiosa)

10.12.10

porque a Escrevente reflete sobre sexo presencial






















já existem os que não sabem mais fazer sexo presencial ...


não encontram o mesmo feeling do namoro virtual ...






afinal, na virtualidade se pode fazer,

ainda que solitariamente, um sexo idealizado ...






o outro?


que importa quem está do outro lado?






[não é assim para você? que bom. nem tudo está perdido]












8.12.10

porque a Escrevente sabe o que é amar

AMANDO

Agora tragam-me ferros em brasa
e marquem meu corpo que estou forte.

Estabeleçam leis, e eu as transgredirei todas
e determinem padrões que eu os romperei.

Cortem minha cabeça.
Eu sobreviverei apenas com o coração.


(Glória Horta)

6.12.10

porque a Escrevente se pergunta o porquê da existência


a Existência só encontra sentido no amor,
ainda que muitas vezes não possamos perceber nem um nem outro.

(porque tinha que caber justo a mim amar como amo?)



1.12.10

porque a Escrevente imagina quem é

PROSCRITA

para quem não
me sabe

sou eiva
não o fruto
sou entranha
não a superfície
sou perplexidade
não o sentido

vim para trazer a espada
não a paz

(curiosa)



Imagem daqui.
Texto do meu Pseudônimo mais escondido de mim.
[não é a Curiosa. essa conheço.]

30.11.10

porque a Escrevente tem tido uns dias cansativos

A PERSONA

- sob uma de sua máscaras -
assume a frente e começa o dia,
encarando os Dragões e as Fadas !!

(ainda que não julgue ao certo quem seja quem)

(Curiosa)

.

29.11.10

porque a Escrevente não sabe o que será de nosso país

ORAÇÃO PELO RIO DE JANEIRO

que a alma sempre vença a arma
que a poesia diga mais que a farda
que a pessoa valha mais que a coisa

(que assim seja)

26.11.10

o País dói no Rio de Janeiro


 Sei que o País dói no Rio de Janeiro, mas hoje é sexta-feira e vou para a Noite ...

[quê? a imagem não tem relação com as palavras?]
[tem, sim ...  o Tempo nos faz ver o que realmente é importante ...]
[e neste momento, O importante sou Eu]

[hum? eu nem falei do Rio de Janeiro e seu Horror?]
[que bom! estou aprendendo a direcionar minha energia para o belo]

[somente a alienação traz a felicidade]

[será?]

19.11.10

porque a Escrevente sente lhe doer a vida

AUTO-PERCEPÇÃO

quando não compartilho, eu existo mesmo?
sozinha, eu me saberia?

não vivemos sem o Outro

mas o *Processo de Individuação é solitário
[e doloroso]



*mais sobre o Processo de Individuação, um conceito da psicologia analítica, clicando aqui.

17.11.10

porque a Escrevente sabe a dor de ser mulher

FEMININO

a Floresta lhe é dentro
Selvagem como o casulo rompido
revela-se Mito onde não havia nada

no princípio era a Mulher

[e a Palavra se fez]

(Curiosa)



16.11.10

porque a Escrevente sabe que tem um abismo dentro de si

POÇO-SEM-FIM

abismal
sou Poço-sem-Fim

compelida pela vida
subo ao infinito em busca do Eros perdido
por trás das máscaras deste mundo

expurgada pela vida
atiro-me ao fundo, cega
fugindo de sombras daquilo que criei

onde eu principio é um sonho louco
no qual sótãos, monstros e deuses
fazem de mim o que sou

(Curiosa)


Escrito a partir do poema


'Os Degraus'


Não desças os degraus do sonho
Para não despertar os monstros.
Não subas aos sótãos - onde
Os deuses, por trás das suas máscaras,
Ocultam o próprio enigma.
Não desças, não subas, fica.
O mistério está é na tua vida!
E é um sonho louco este mundo ...


de  Mário Quintana.


porque a Escrevente gosta da coragem do Laerte e o seu Cross-dressing

 

 Além de ter uma voz linda, ele é sinônimo de audácia e coragem!
Laerte é o cartunista criador da personagem crossdresser Hugo/Muriel.
 







 (veja aqui mais das tirinhas da Muriel)


15.11.10

porque a poeta denuncía uma poetisa presa na Feira do Livro de POA

 


Telma Sherer, Poetisa, Mestra em Literatura Comparada pela UFRGS,
foi presa, dia 12 de novembro, na Feira do Livro de Porto Alegre/RS,
em plena performance poética, intitulada: 'não alimente o escritor'.

[Sim! Ela chegou à Praça, armou suas tralhas, e saiu Poetando, em meio à Feira ... ]

(leia mais sobre o caso no blog da Telma, aqui ou neste outro blog, aqui)

Ela achou que a Praça fosse de todos e para todos!  - a qualquer tempo!

Pensou que a maior feira de livros em espaço aberto da América Latina
não fosse evento elitizado e elitista, e comportasse espaço para livres expressões.

[Nãão! A Burocracia e a Intelectualidade não permitem isso!]
[vai que muitos dos nossos artistas/poetas/escritores marginais resolvam se manifestar!?]
[vai que ela se sobressaia aos convidados!?]
[a Humanidade precisa conter a Humanidade - ela é só para alguns!]
[e então, vira caso de polícia]


12.11.10

porque a Escrevente antevê um novo gênero único

ANDROGINIA

do meu homem
eu quero
todo o feminino
a doçura forte
e o olhar felino
ânimus-ânima
ultra-uterino
em novo arquétipo 
que eu germino

(Curiosa)

9.11.10

porque a Escrevente queria ser criança para sempre

PUERÍCIA

a mulher quer voltar ...

onde mais
senão na infância
o cheiro azul de mãe
a voz pingada de tia
o colo redondo de avô
a leitosa história de madrinha
o dengo de horta de avó
o hálito de primavera de irmão
a florida algazarra de primos
as cores de pão de bisavó?

aqui,
somente o frio de solidão pueril ...

(Curiosa)

7.11.10

porque vez em quando a Escrevente vê a vida bela

E eis que a Vida se apresenta, vez em quando ...
[a dor? Passa longe, nesses momentos!]

.....

[essa música linda grita a Vida Bela!]

 


....

5.11.10

porque a Escrevente manda recado para seus amores

 

o amar revela o desconhecido, o mais escondido de nós mesmos.
trilham-se os caminhos do não-concebido e do não-simbolizado,
posto que os sentimentos/emoções/ações que se apresentam nunca
estiveram presentes na linguagem do sujeito  ...

[somente o que conseguimos expressar em palavras nos é concebível]
{atire a primeira pedra quem nunca foi irracional em algum momento de seus amares}

amar pressupõe contato direto com os delírios internos mais internos.
porém no caminho trilhado pelo amar é que a Criatura Se encontra.
 ...

o belo poema da musica no vídeo expressa bem o insano que passa quando amamos:
 'pede-me a paz, dou-te o mundo'
[em alguns momentos somos quem pede a paz, em outros, quem dá o mundo]



1.11.10

porque a Escrevente é a favor do Poliamor


Poliamor.
São pessoas que estão buscando vivenciar relacionamentos
 concomitantes, em oposição à monogamia.
 

Os(as) parceiros(as) estão conscientes de outros - possíveis - relacionamentos do(a) companheiro(a),
podendo, inclusive, em algum momento, residir todos juntos, não havendo, necessariamente,
 intimidade entre o os diversos parceiros que estão a morar sob o mesmo teto.

Veja aí na Wikipedia ...

Parece-me mais uma forma de Monogamia Coletiva ...

(por quê?)

O sujeito não pode ter relações sem consentimento do parceiro ...
[estaria em alto grau de traição!]

[não posso ter nem mesmo uma transinha qualquer em segredo?]
[então não quero! ]
[isso é o mesmo que a monogania romântica-medieval que vivenciamos]

...

Bem ...
EU defendo a individualidade máxima ...
(acho que temos o direito individual de não contar!)
[eu sempre o exerci]

...

O fato é que são Pessoas buscando alternativas ao que está posto.
Esse é o ponto. O resto é o caminho de cada um ...

...

Clique e veja a Cartilha de um Poliamorista ...



 ....

29.10.10

porque a Escrevente escreve para lembrar

 
PASSAR AS PRÓXIMAS QUINZE NOITES NA PRAÇA ...
56ª Feira do Livro de Porto Alegre.
(inicia na noite de hoje)

(veja o site da Feira aqui)

Importantíssimo:

viver o que a Vida me dá ...

26.10.10

porque a Escrevente precisa lembrar do essencial

'não perder a caderneta onde venho
escrevendo no último mês'

(sim! eu perdi!)  (várias vezes, várias cadernetas)
[certamente quem achou precisava daquelas palavras mais do que eu  ...]
(rsrsrs)

...

'fazer backup do que eu tenho publicado nos meus três blogues
e nos cinco espaços virtuais em que posto'

...

'organizar cronologicamente escritos que estão nos meu PC e nos meus Cds'
(e nos espaços virtuais ... - trabalheira grande!)

(DIGITAR AS CENTENAS DE MANUSCRITOS QUE EU TENHO)

...

importantíssimo:


'não perder uma sequer das tardes ensolaradas ao ar livre
 da Primavera de 11 graus no sul deste imenso País'

23.10.10

porque a a Filosofia deixou a Escrevente

A FILOSOFIA ME DEIXOU

não mais me procuro no conceito
(fujo de todo preceito)
não mais qualquer flor eu aceito
(minhas dores não seguro no peito)

não mais aos meus arquétipos
(restam-me apenas os mais patéticos)
não mais buscar princípios éticos
(quero a vida em poema - não dos épicos)

(Curiosa)



...

19.10.10

17.10.10

porque a Escrevente ficou sem palavras para o título


eu te quero além das palavras

onde os conceitos não existam
onde o pensamento seja cor
onde o arco-íris guie todo o sentimento

(nunca mais a razão)

pele superfície pele
alma profundidade alma 
eu te quero gozando (me) pelo toque do nosso olhar 

(Curiosa)

 aprendo eu
- ainda -
a não pensar,
para te amar.

...

15.10.10

porque a Escrevente se sente sufocada pelo que ainda não sabe



sufoco-me com o que não me sei

cada palavra ainda não-pensada
me é barrada na garganta pelo
nunca falado ou imaginado

e fica ali parada
como mais uma bactéria purulenta
a aumentar o poder infeccioso do ainda não concebido

(Curiosa)


........

14.10.10

Ainda sobre as vacas pichadas


protestar-vandalizando que os gaúchos praticam sempre existiu.
(falo com relação ao meu último post sobre as vacas expostas)

Somos, de fato, estourados, faca-na-bota.
Nós temos hábito de quebrar antes de entender bem ...
Trata-se de uma mente primitiva, crua, a ser lapidada pelo tempo para chegar em si.

Brinquei em meu post sobre quem são as pessoas que picham hoje em dia,
colocando-as como alienadas e meio 'burrinhas' ...

Brinquei por que de fato penso que as pessoas que protestam dessa forma,
no presente, fazem-no em alto grau de alienação ...

Na minha juventude, não tínhamos nenhuma prática que não
fosse muito bem embasada teoricamente ...

(faríamos o mesmo com as vacas, mas citando autores para nos justificar socialmente)

Hoje? eles apenas sabem que há umas vaquinhas expostas, e querem detonar!!

...

Eu usei spray escrevendo o que eu pensava da vida pelos muros da cidade ...
Essa foi uma maneira rápida e eficaz de chamar atenção para onde 
eu achava que deveria ser conduzido o debate de alguma questão ...
(hoje já não quero conduzir nada ...)
(claro, naquele tempo HAVIA parede ou muro LIVRE para usarmos ...)

Eu usei spray desde os 15 anos de idade ...
(há 20 anos não o uso mais, que fique claro)

Já fiz, inclusive, uma linda declaração de amor em spray...
(que ficou exposta meses e meses, foi lindo)

[que fique claro que eu fazia pichação e não pixação]
(fazíamos um fundo branco com cal e escrevíamos em cores)
[era decorativo, instrutivo, de utilidade pública]

(os pixadores são só mais um grupo que está e se sente marginalizado, manifestando-se)

...

Bem, voltando ao debate; no fundo, no fundo,  os gaúchos não passam
 de almas infantis, ingênuas, necessitando que lhes dêem limites.

Por outro lado, acabamos por expressar  o que pensamos
de forma franca e sem medo, justo por essa singeleza ...
(quando vemos um evento como o vacuno, temos que fazer algo!)

Beiramos à arrogância, já que fomos a única cidade,
ou o único povo, que vandalizou as vacas, expostas mundo afora  ...

(somos arrogantes, que possamos assumir isso ...)
Não conseguimos ver a porcaria
- quer dizer, a varcaria -
dos outros e ficar de boca fechada ....

....

12.10.10

Mariola Cantarero - El árbol del olvido


En mi pago hay un arbol
Que del olvido se llama
Donde van a consolarse
Vidalita
Los moribundos del alma

Para no pensar en vos
En el arbol del olvido
Me acosté una nochecita
Vidalita
Y me quede bien dormita

Y al despertar de aquel sueño
Pensaba en vos otra vez
Pues me olvidé de olvidarte
Vidalita
En cuantito me acosté

(Composição: Fernán Silva Valdés - Alberto Ginastera)

.......

10.10.10

porque a Escrevente precisa se ressignificar



Eu poderia dizer que a cada conjunto de palavras que escrevo,
relaxo a matéria e sublevo a alma ...

A maioria dos [meus] escritos é a prova da obtenção de auto-perdão.
Outros tantos são os caminhos diversos no tempo para se chegar até ele.

Pouquíssimos são os que fazem júbilo à existência, gerados naqueles
diminutos instantes de consciência plena da vida vivida, 
quando a escrevente percebe que se perceber é o milagre que basta ...

.............

De qualquer forma,
 a escrita é uma das mais limitadas expressões, entre as artes ...
 ... Veja a imagem abaixo ...


São variadas possibilidades de proposições, verossímeis
e inverossímeis, a cada novo olhar, de forma infinita ...

porque a Escrevente sempre foi uma incompreendida

INCOMPREENDIDA

Quando eu me revelo, não me sei revelar ...
Confesso-me demais: acabo por assustar ...

 Uma de mim sempre me engana:
 coloca-me insana, arvora-se profana,
e de mim soberana, 
revela-me totalmente Humana ...

(e o Humano é incompreensível por natureza)
(e o Humano é assustador por natureza)

........

8.10.10

por que a Escrevente não brinca com a comida # cowshow em Porto Alegre

 
Agora, em Porto Alegre,
além de cheiro de Vaca Assada pelas ruas da cidade,
podemos apreciar Vacas Coloridas pelos recantos turísticos.
Trata-se do  CowParade ...


.....

(por favor, qué qué isso?) (cowshow?)
(qual o sentido dessas pessoas ficarem horas a fio pintando vacas para expor?)

No site deles diz:



'Há algo de mágico sobre a vaca.
 Ela representa coisas diferentes para pessoas diferentes ao redor do mundo: 
é sagrada, é histórica, mas o sentimento comum é de carinho. Ela simplesmente faz todos sorrirem.

Servindo como uma tela de arte, não existe nenhum outro animal ou objeto que fornece a forma, 

flexibilidade e amplitude de uma vaca. As três formas (de pé, pastando, repousando)
 fornecem aos artistas ângulos e curvas para criarem obras de arte únicas. 
Seu modelo também permite que ela seja caracterizada. 
Ela pode se transformar em, outros animais, pessoas ou objetos.'


isso explica tudo: é a forma da vaca que importa ...
que outro animal teria 'forma, flexibilidade e amplitude'?

e por que customizá-las? quê? a arte não tem que ter porquês?

vá catar, quer dizer, pintar coquinhos!

ninguém faz arte por estética ... claro que existem porquês
- escrevemos, compomos, dançamos - e pintamos vaquinhas -
 para dizer algo ao outro.

 eu não consegui LER o que as vaquinhas deveriam me dizer
(bem, entendi que estamos a brincar com a comida ...)


a Humanidade se extingue devido à Humanidade.
você havia pensado em algo diferente? 
não!
Ela se consome em si mesma, devido a si mesma ...


..........

7.10.10

porque a Escrevente fugiu de si mesma


É onde estou de mim !

(é lá que me descubro; é lá que me acalento; é lá que me aceito ...)

Lá reside a complacência ...
(a auto-complacência ...)

Lá me vejo como sou:
uma simples complexa mulher,
como qualquer outra ...

(e então, lá, posso me perdoar ...)

porque a Escrevente vive dualidade interna

CORPO E ALMA

o corpo diz que não a conhece
a alma o renega até o fim

cruzam-se em momentos únicos
como quando ele arde febril

ela - a cada vez - surpreende-se:
então Aquilo a representa?

ele,  perplexo, vocifera:
então por que ele esteve sempre sozinho?

separam-se, ao final, silenciosos:
atropelados pela vida







4.10.10

Tiririca-SP-Urubus

Urubus vivos 
 na Bienal de São Paulo, não Pode!
(mortos, podia?)

(São Paulo novamente, não surpreende ...)

São Paulo-Urubus-Tiririca-São Paulo

...

(nadíssima contra São Paulo; o Estado e, em especial, a Capital,
formam um retrato bem atualizado da Human(a-i)dade ...)
[apenas isso]

...

Estarei delirando?
Aves vivas - ou corpos de aves mortas -
podem ser chamadas de obras de arte?

Está aquém - e além -  do que eu alcanço apreciar ...

(suportaria ler a sorte de um nórdico nas tripas de uma pomba selvagem ...)
[não suportaria ver a mesma ave estripada, por dias, para apreciação pública ...]


......

Palhaços elegem Tiririca


São Paulo elegeu Tiririca?

Escolheu bem: um palhaço vai para o circo,
 representando outros palhaços ...


....

3.10.10

Para não dizer que não falei em eleição


Política é um tema que esteve sempre presente em minha boca.

Meu avô e uma de minhas tias eram brisolistas daqueles ferrenhos ...
Politicávamos, com vozes alteradas, desde a minha infância,
 que se passou dentro do período de ditadura militar.

Em 1985, quando houve o 'evento' abertura política, eu estava 
no auge de meus 17 anos ... Já estava com ficha partidária no PCB,
filiada/militante interna desde a idade de 13 anos  ...
E no ano seguinte, juntei-me àqueles que estavam a organizar o PT.
(deixei o PT no início dos anos noventa)

...

Dia de Eleição na minha infanto-adolescência ?
Era dia de festa familiar com os amigos!
(o voto em si? sempre soubemos de seus limites ...) 
 Comemorava-se a Volta à Paz ...

(ano após-após-após ditadura e a memória não esquecia ...)
(parece que esquecemos, finalmente ...)

(esquecemos como vivemos com medo)
 (que sob humilhante imposição de armas, perdemos amigos e familiares ...)
(que não podíamos berrar o que quiséssemos para quem quisesse ouvir ...)
[ouvir era por demais perigoso]


(hoje vivemos confusos com tamanhas falácias que a mídia grita à vontade ...)
(e grita à vontade porque PODE ... AGORA pode gritar qualquer bobagem!)

[MAS NÓS ESQUECEMOS POR QUE  PODEMOS GRITAR !!!!?????]
(porque MUITOS morreram gritando por isso)
...

Logo, NÃO CONSIGO VOTAR NULO !

...

(houve uma forte campanha pelo voto nulo
entre as pessoas que circulavam em meu cotidiano)

...

(eu cresci sob a égide familiar/protetora da organização partidária)
[nunca estive sem filiação partidária, desde os 13 anos de idade]

(quer dizer, talvez seja por isso que não consiga votar nulo, sei lá por que seja!)

Votei, hoje, como venho fazendo há 15 anos:
 no partido ao qual sou filiada, PSTU.

.......

porque a Escrevente reflete sobre a arte

PORQUE DA ARTE

para que serve a arte
senão para resgatarmos
a ludicidade da infância?

o porquê da música
senão para regressarmos
ao embalo do colo materno?

qual o objetivo do escrever
senão para evitarmos
o cair pueril das lágrimas?

(Curiosa)



2.10.10

porque a Escrevente não se reconhece em si mesma

em recônditos cantos da casa
jazem
de tempos imemoriais
fotografias minhas

escondem o que dizem que fui
revelam o que não lembro
aquela que vejo, estranha-me

forjando leve recordação
longinquamente
sei que algo existiu
daquela que fez o que sou

(Cruiosa)

porque a Escrevente é um eterno devir

DEUS DEVIR

em fluidez interna
Eu me encaminho para onde devo ir

nem o tempo nem o espaço me prendem:
amorfa    forma     feminina    febril 
corro do que me defina
embora sempre pronta a me redefinir

líquida
o espaço me faz e o tempo me diz como fazer:
deixo-me levar pelo maravilhoso deus Devir


30.9.10

porque a Escrevente gostaria de controlar seus sentimentos


'Não amar e não odiar é a metade da sabedoria. 
A outra metade é nada dizer e nada acreditar.'

(Arthur Schopenhauer)


.....
(eu estou longe das duas opções ...)
...

27.9.10

porque a Escrevente não sobreviveria sem a música


Romance - Anna Toledo

........

porque a Escrevente precisa de uns dias de folga

VOU ME DAR

hoje eu vou me dar ...

vou me dar a alegria
das boas companhias

vou sair vestida de ridículo
dançar a beira do precipício
tentar pular até o céu azul
cavalgar em meio à floresta

vou me dar o prazer
das tardes à beira d'água
provando o salgado do mar

Hoje, eu quero me dar
somente para mim!


(Curiosa)

porque a Escrevente gosta de Jung


Jung enquadra o sentir como uma função racional.

Raciocinamos, conscientes ou não, 
sobre nosso sentimento;
decidimos, através de nossa
estrutura lógico-sentimental-interna,
qual rumo tomar em nosso sentir, diz ele.

Claro, o processo se dá em um limbo mental,
deslizante, fugidío e inacessível sem a devida
desacomodação dolorosa.

O sentir escorrega ao domínio,
permeia o absurdo, rearticula medos,
propõe ridículos: 
todos esses, caminhos que se
configuram como desvios
possíveis da insanidade.


(Curiosa)

26.9.10

porque a Escrevente nem sempre assume o que escreve


a escrevente se depara com o que escreveu
(é atropelada ...)
a palavra pontiaguda fere a escrevente 
(é mortal ...)

será esse o final tragicômico? - pensou
será a mesma após matarem-na suas palavras?
era ela tão outra há tão pouco tempo
estranha aquela que nisso pensou !

(Curiosa)

porque a Escrevente gosta da androginia

ANDROGINIA

homem-mulher
feminina-macho
rosa-púrpura
viril-frágil

entregando-te
sem gênero

assim eu te quero

uterina-varonil-fêmea
graça-hercúlea-dócil

andrógina dama em cio
pedindo-me mais

(Curiosa)

ambigüidade

 o que eu penso, está longe do verossímil.
o que eu sinto, está longe do compreensível.

o que eu quero, está longe de minha ação.
o que eu faço, está  está longe de mim.

(Curiosa)

lua cheia

com a lua cheia,  eu fico redonda, colorida e leve
e deixo-me conduzir pela mão da menina que restou

(Curiosa)

25.9.10

quando não sou

quando não sou, encontram-me as palavras.
uma por uma, apresentam-se, cintilantes.

ababeladas, seu conjunto me traduz:
volúvel, dura, frágil, colorida, instável,
plana, dócil, áspera, maleável, envergada,
adorável, inodora, inenarrável, porosa, 
intragável, líquida, adaptável, 
lenhosa, papável, mutável ...

e quando se vão, em revoada,
eu sou novamente, adjetivada em mim ...


(Curiosa)

balançando a Vida


24.9.10

porque a loucura acompanhada da Escrevente


Há vários tipos de louco. 
O hitleriano, que barafusta. 
O solícito, que dirige o trânsito. 
O maníaco fala-só. 

O idiota que se baba, 
explicado pelo psiquiatra gago. 
O legatário de outros, 
o que nos governa. 

O depressivo que salva 
o mundo. Aqueles que o destroem. 

E há sempre um 
(o mais intratável) que não desiste 
e escreve versos. 

Não gosto destes loucos. 
(Torturados pela escuridão, pela morte?) 
Gosto desta velha senhora 
que ri, manso, pela rua, de felicidade. 


(António Osório, in 'A Ignorância da Morte')

23.9.10

Doando palavras


Passeando lá pelo espaço do Miguel, soube
dessa idéia fantástica de 'doar palavras' ...

É maravilhosa a iniciativa ...

A idéia é doar palavras a pessoas que estão submetidas a 
sessões de quimioterapia, em um hospital de Belo Horizonte ...

Parece pouca , essa doação?
Como disse o Miguel, jamais!

A palavra transforma ...
A palavra cria ..
A palavra acalenta e renova ...
A PALAVRA é ENERGIA !

Portanto, convido a todos que aqui passam,
a visitar o site e deixar um pouco de seu carinho
e nergia àqueles que tanto necessitam ...




....

22.9.10

Para meu amor


Quero que a palavra voe feito passarinho
e cante em teus lábios com o meu som
roce em teus ouvidos com o meu perfume
desarrume teu cabelo com a minha brisa ...

Que meu silêncio te grite a composição de meu amor
entesourando o sentir que desejo, tenhas ...

(Curiosa)

amores


Amores terminam
Se sumirem as cores,
Se surgirem espinhos
E outros forem os olhares...

Eles definham
Quando nascem as dores,
Se separam caminhos...
Se transformam em vapores!

(Lia)

..

Este lindo poema me foi presenteado pela Lia,
Lindas palavras, Lia ...

.....

21.9.10

porque a Escrevente sempre tem uma palavrinha para os amigos*



'Conhecer alguém aqui e ali 
que pensa e sente como nós, 
e que embora distante, 
está perto em espírito, 
eis o que faz da 
Terra um jardim habitado.'

(Goethe)

* para não dizer que a Escrevente sempre fala demais ..

20.9.10

Revolução?



Para não dizer que não falei das flores ..
Opa!
Para não dizer que não falei no 20 de setembro ...
(hoje se comemora a Revolução Farroupilha no RS)

..

Temos bons compositores no RS ...
Além da música pop, há aqueles que se propõem
falar mais de nossas raízes. Respeito estes que atentam para
retratar um pouco da 'verdadeira' história do
Estado, sem ficar apenas 'reproduzindo' um 
folclore local que foi 'inventado' na década de 50 ...
Sinto pelos que pensam diferente, mas o sujeito se
fantasiar de bombachas  me é ridículo ....

Entretanto, toda comunidade tem sua historicidade local,
(e esta passa por mais de algumas décadas ... ultrapassa séculos ...)
a qual gera sua cultura .... E esta deverá ser respeita ...
(e essa eu respeito ...)
(mas essa não é a que está contada nos livros oficiais de história ...)
(muito menos a que é vivenciada e retratada em comemorações dentro
 de CTG's - centros de tradições gaúchas -)





.......

Incrível animação


Uma animação impressionante  ...
O vídeo foi feito em vários países,
e levou-se um bom tempo nesse projeto ..
Veja aqui a sua história ...


............ 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...