22.4.11

do blog ALGUMA POESIA


CADA UM NO SEU CANTO

Manoel
é um Quintana
de barros ...

e vice-versa ...

(Ribeiro Pedreira)

6 comentários:

Ribeiro Pedreira disse...

Obrigado pela visita e pela reblogagem deste poema que gosto. Esses são dois grandes de semelhança desencontrada apenas no ambiente do texto.
Aqui nas tuas "intimidades" a ficção é verdadeira e visceral.
bj!

Teresinha Oliveira disse...

E o Mário é um Barros mais simples, que faz poesia como para criança. Mas o Barros inventa, te leva além da compreensão comum...

María disse...

Todos tenemos un rincón...
Besos.

Sotnas disse...

Olá Curiosa, desejo que tudo esteja bem contigo, sempre!
Perfeito, como sempre por aqui nas tuas curiosidades íntimas, sempre postando belos escritos. É isso aí, e o mais importante pra completar,
é que eles todos eles fazem algo em comum, fazem poesia para nos encantar!
Parabéns pelo belo escrito aqui postado, do Ribeiro Pedreira, e o interessante é que muito parecido com o seu estilo, de expor suas opiniões!
E assim continuamente curioso de tuas intimidades, desejo a você e todos ao redor feliz páscoa e também iluminada existência, agradecido pelo carinho de tuas visitas, abraços e até mais!

Ivan disse...

Ah quintana... meu mestre!

{princess kitty}龍戦士 disse...

Nossa...que bonito isso!Simples e bonito! Adorei!

Miaubeijos com carinho =^.^=

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...