6.6.11

porque a Escrevente amou

Mal de desamor
dos olhos é distância:
o corpo voando longe
detona a saudade
– convivendo perto.

Mal de desamor,
enquanto constância
dos adeuses:
será um monge
alimentado a grilos
– nos desertos?

Mal de desamor,
frágil alimento,
que vive de múltiplas
e vastas despedidas:
a cada nova partida
– a cada segundo..

(Salomão Rovedo)



....

6 comentários:

{princess kitty}龍戦士 disse...

Miauuuu!!!

Que gostoso isso sentir saudades da voz...sabe que fiquei relembrando tbm a voz de alguns amores ;)
Mas claro só de lembrar a voz do atual me arrepio inteira :D

Miaubeijos sonoros =^.^=

garoto cientista disse...

Que lindo poema, adorei o jeito simples das palavras, parabéns.

Mar Arável disse...

Pelo sonho

é que vamos

Curiosa disse...

Mar,
beijos querida ...

Curiosa disse...

cientista ...
eu gosto muito deste poema também ...
bjim ...

Curiosa disse...

kitty,
então ... a voz é tudo ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...