7.9.11

porque a Escrevente reflete sobre a Poesia e a Morte

poesia não é uma inspiração momentânea sagrada, cuja escrita nunca deva ser alterada. não. já sabemos que os poetas mais famosos se deixaram ficar tempos e tempos buscando a palavra certa para o verso, para a rima; a palavra (que o poeta sabe existir) com a síntese completa do significado mais amplo para caber no verso. essa busca não se dá por vaidade ou algo do gênero, mas porque a poesia nada mais é do que a reflexão do poeta. e por vezes ele não chega onde gostaria, ou demora a chegar.

a poesia é uma inspiração nebulosa, que surge aos rompantes no pensamento. sabe-se que para pensar não usamos palavras e frases inteiras, mas fragmentos de ideias que bastam para nossa própria compreensão interna do momento. somente criamos frases quando falamos ou escrevemos, ou no uso de uma linguagem qualquer, para nos comunicarmos com outros. 

difícil definir uma inspiração. é uma vaga ideia a respeito de algo. eu (porque sempre falo a partir de mim) escrevo para ordenar os pensamentos. por vezes, pego uma dessas inspirações (as mais latentes) e tento colocá-la no papel. a temática fica na minha cabeça, sei o que sinto e o que gostaria de passar para a escrita em relação a ela, mas não visualizo o poema em palavras, ainda ... somente a ideia central. colocada esta ideia central na escrita, o restante das palavras vêm no exercício de reflexão acerca do tema. 

mas o importante a se dizer do poema, é o quanto ele me ajuda a pensar e resolver assuntos internos. e  imagino que assim seja para todo e qualquer poeta. quando digo:

TENTATIVA DE SUICÍDIO

entrou na banheira e
cortou sua razão
- rente à pele

minha ideia inicial foi, em um momento de extrema tristeza, escrever sobre suicídio (o que por si só já seria terapêutico) ...  partindo de uma temática negativa e pessimista, no decorrer da construção do poema, acabei elaborando que me suicidar era o mais irracional que poderia pensar ... e esta ideia foi a que prevaleceu na escrita de meu poema ... acho, inclusive, que saiu um poema positivo.

é isso que a poesia faz comigo, ajuda-me a elaborar (positivamente) minhas questões mais profundas. a prosa nem sempre me dá as devidas condições ou o tempo necessário para internalizar uma temática, como na poesia, que quando vinga, culmina na elaboração de uma nova síntese acerca do assunto.

o poema existe além e aquém da escrita; portanto, o poema nem sempre irá gerar algo escrito ...

entretanto, mesmo quando jogamos a ideia central de um poema no papel, pensamos a respeito, mas não conseguimos levar a escrita adiante, a reflexão estará feita. logo, o objetivo estará alcançado. a poesia ganhou. a poeta ganhou. por outro lado, assim que é escrito, o poema não tem mais nenhuma relação com seu criador. para ele existir terá que ser lido e refletido por outros, que o verão como poema, ou não. (mas essa questão daria um outro artigo, deixemos para outro dia)

enfim, poesia é síntese, antes de tudo.


27 comentários:

Marcello disse...

Querida, que bom que não aconteceu nada com a sua tentativa. Fico feliz só em saber que você desistiu na hora certa. O suicídio é um dos piores crimes da humanidade, porque priva o espírito de inúmeras conquistas.

Uma das suas conquistas foi sua filha.

Sempre venho em busca de uma frase que excite meus sentidos, ou uma foto que arrepie a minha pele.

Obrigado por viver, por escrever, tenha ânimo, a vida não é mole, todos sabemos, mas ela vale a pena.

Beijos alucinados.

fêrlyvictoria disse...

Olá, passando aqui linda *-*, estou te seguindo, visita meu cantinho também :
http://reverseobrlife.blogspot.com/

Darukian, O Ceifador de Orgasmos disse...

Eita porra...esse povo que entende é foda mesmo...e quando os versos inventam de não querer descer pra linha de baixo, que venha uma boa mão cheia de prosa!

http://oladoinversodasletras.blogspot.com/

Darukian

Dija Darkdija disse...

"Poesia é condensação", foi o que li outro dia desses na facul. E tem algo mais condensado que um bom poetrix/haikai? Perfeito seus texto...e é isso mesmo, nem sempre os versos vem...ou quem sabe eles vem muito alongados e com preguiça de descer pro verso de baixo?

ANA ROOS disse...

Dessa coisa de poesia, não entendo muito bem, as vezes escrevo, mas é aquilo que vem de dentro, sem estudo, sem saber regras coisa e tal, mas lendo mais de vc, do que já passou e o que sente, percebi que uma pessoa pra escrever poesia tem que viver a vida ao extremo, se permitir até mesmo sofrer... ao mais agudo possível, ao ponto de quase querer morrer... Acho que a tentativa de suicídio nunca é o desejo de morrer, mas de viver, sentir a vida ao fim... Dessas coisas de se descrever e se receber as escritas alheias, me identifico bem, é muito bom receber o carinho, a atenção, salva mesmo a vida...

Desejo-lhe muita vida, e que seja assim intensa, e se precisar de uma pessoa amiga, pra conversar me procura, pelo que sei de vc acho que a gente se daria muito bem...

beijinhos no coração

♥ Jackie ♥ disse...

conheci teu blog agora. Virei mais vezes. bjs

Desejos e Fantasias de Casal disse...

Momentos de reflexão... parabéns...



beijos


Cris e Junior
http://desejosefantasiasdecasal.blogspot.com/

CARLA STOPA disse...

Adorei isso...Beijo.

Sotnas disse...

Olá Curiosa, que tudo esteja sempre bem contigo!

Belo e revelador texto. Gosto de vir por cá, pois sempre tem leitura escrita com alma, sentimentos expressos em palavras. Fico deveras grato a vida por tê-la feito desistir da morte, é isto que diferencia as pessoas que compartilham das egoístas. Quando pensou no sofrimento de sua mãe após aquela sua impensada atitude, deu uma prova de que não é egoísta. E por falar nisso, você vem provando ao longo de sua vida, vê o caso de sua filha!
Parabéns por se deixar vencer pela brilhante luz da vida, ao invés da opaca iluminação da indesejada!
Grato por tua amizade e visitas eu desejo sempre que você e todos ao redor tenham um intenso e feliz viver repleto de saúde, amor e paz, enorme abraço e até mais!

M. disse...

Registo diferente este...Ou nem por isso...

É teu. Tem a tua marca e ainda bem:)

jorginho da hora disse...

Concordo com quase tudo que tu diz em relação a poesia. E por falar em cintese...

No universo
duas sílabas
dá um verso

Artur César disse...

apesar de eu não conseguir ainda definir ainda o que é escrever pra mim... me interesso muito e ate pego pra mim algumas das suas definições!Apenas conseguiria dizer que libertador, (mas ainda sim acho vago esse adjetivo)... mas uma "liberdade" com prazo de validade contado... precedendo novas ideias, novos pensamentos, novas angustia... e o mundo vai ficando cada vez de um jeito diferente!

gostei muito do seu blog
bjus Artur

Vinicius. C disse...

Boa tarde!!

Estou conhecendo seu blog muito bom!

Desejo a vc um ótimo fim de semana!

Beiji- venha conhecer o Alma!

Geraldo de Barros disse...

gostei bastante dessa sua postagem. muito bom saber dessa sua relação com a poesia e da poesia em relação a você, palavras claras e lúcidas, parabéns!

grande abraço

Curiosa disse...

Geraldo,
grata mesmo ...
lúcidas não sei ...
:)

Curiosa disse...

Vinicius,
grata ...
estou indo vê-lo ...
bjo!

Curiosa disse...

Artur,
grata ...

Curiosa disse...

Jorginho,
síntese é com s ...
mas o poema está lindinho ...
rsrs.. bjo!

Curiosa disse...

M.
beijo!

Curiosa disse...

Sotnas,
grata, suas palavras sempre me acalentam a alma ... beijo grande ...
grata a você. sempre!

Curiosa disse...

Carla,
beijo!

Curiosa disse...

cris e jr.
beijos ...

Curiosa disse...

Ana,
grata por palavras tão generosas ...
abraço grande e grata ´pela visita ... sempre me acalenta sua presença ... bjo!

Curiosa disse...

Dija,
e está certo ... condensação ...
nada define melhor um poema ...
bjo pra vc ...

Curiosa disse...

Darukian,
grata, querido ...
beijão ...

Curiosa disse...

Felyvistoria,
grata!

Curiosa disse...

Marcello,
não, não é mole ...
e sei que cada um sabe de sua dor ... tento levar a minha da melhor maneira possível ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...