30.8.11

porque a Escrevente buscou ajuda do amado


O CORPO DO AMADO

teu corpo é templo
(e somente nele encontro alento)

teu peito
são nuvens
onde descanso
meus silêncios
meu gozo
meu choro
meu riso

tua voz é melodia
que dissipa minhas dores

teu ventre é ferro
que elabora a minha seiva

teu corpo é templo
(e somente nele me encontro)


(Curiosa)


29.8.11

porque vez em quando, a Escrevente se empoeticida


POETICÍDIO

jogou o Verso
no precipício

espatifou-se
o Poema
ao chão

e a Poeta
- no mesmo instante
estrebuchou
disletrada


(Curiosa)

...


28.8.11

porque a Escrevente tem fome e não sabe de quê


MATANDO A FOME

a matéria
lhe exige o pão de cada dia ...

e a Poeta lhe atira sonhos

e sussurra, enternecida:
- você acha que a Dor vem da matéria?
puah!
o rombo
que lhe arde no estômago
nasce na minha Filosofia,
mora no meu dia-a-dia,
e só morre com a minha Poesia.

(Curiosa)

..

18.8.11

porque a Escrevente queria dizer o nada


queria
eu
também
fazer
um
poema
sobre
o nada

porque por mais que eu escreva
que um beijo me ala em garça
que uma nuvem me azulece o gozo
que um sorriso me derrete em bruma
o papel em branco é que me (d)escreve

(Curiosa)

15.8.11

porque a Escrevente goza na tarde ensolarada


SINCRONICIDADE

a tarde
assanhada
me seduz
refestelando
sóis e violetas

eu acedo
atardanhada
e me entrego
escregozando
odes e poemetas

(Curiosa)
..

14.8.11

porque o pai da Escrevente foi Herói



porque a Escrevente fala de sanidade

penso como Antonin Artaud: 'todos os atos individuais são anti-sociais.
Os loucos são as vitimas individuais por excelência da ditadura social.'

para mim, sanidade está relacionada com estar bem adaptada socialmente ...

faço o mínimo que me é exigido para que me deixem em paz: tomo banho todos os dias, vou ao trabalho, tenho filhos, ganho títulos e valores, pinto as unhas... ou seja, vivo para que me deixem em paz ... e escondo meus delírios para transformá-los em poesias, em blogues anônimos, sob um pseudônimo ... assim garanto que não serei rotulada e internada ...

veja um exemplo do que que está me enlouquecendo atualmente: a cor do meu cabelo ... já contei aqui que estou deixando meus cabelos ficarem com sua cor natural .. o que significa dizer que ficarei totalmente grisalha ... 

eu quase apanho das amigas por isso ... minha mãe acha que é até pecado ... parece que toda a feminilidade e a eroticidade se vão apenas pela mudança na cor do cabelo da mulher !! é difícil convencer que eu acho realmente bela cor que fica, entre os nuances de branco e cinza ...

e preciso aceitar o olhar do outro que me diz: que louca! 
já estou quase pintando o cabelo, antes que tentem me internar!

o que eu faço frente ao mundo insano? um poema!
para não me violentar muito, tento silenciar e poetar ...

10.8.11

porque a Escrevente queria escrever um Poema por dia

UM DIA DE CADA VEZ

fazer um poema por dia
(auto-promessa de epifania!)
evita ao coração a sangria
e da alma tira a agonia

(Curiosa)

9.8.11

porque a Escrevente busca manter a sanidade

SANIDADE

quando o vento
fizer bater a janela
bradando teu nome
em uivo doloroso
eu não ouvirei

quando a tarde
escrever teu nome
no amarelo do sol
em desespero luminoso
eu não olharei

quando a dor
esmorecer a esperança
chorando teu nome
em expurgo pesaroso
eu não amarei

(Curiosa)

5.8.11

porque a Escrevente precisa escapar de si mesma


o frio traz dor para a Escrevente ...
muitos sofremos, no sul do País, ao ver pessoas passando frio,
dormindo pelas ruas, mal agasalhadas e abandonadas pelo poder público.

deixo aqui dois números de telefone da prefeitura de Porto Alegre/RS,
setor de abordagem para recolhimento de sem-tetos: 
3289 4994 (para menores) e 3346 3238 (para adultos).

..
SÓ PARA EU LEMBRAR

a situação do mundo não é minha culpa
a situação do mundo não é minha culpa
a situação do mundo não é minha culpa

ninguém precisa mais de mim do que eu mesma
ninguém precisa mais de mim do que eu mesma
ninguém precisa mais de mim do que eu mesma


2.8.11

porque a Escrevente queria ter alguns cinco filhos - e só tem uma

QUESTÃO FILOSÓFICA DO DIA

agora, quando ninguém me vê,
eu existo mesmo?

..

já contei aqui (leia o post) que minha filha, de 16 anos, está indo morar com o pai ...
ela mora pertinho da minha casa ...

pertinho, sim ...
mas a Escrevente (uma outra que não sou eu!)
está em uma rotina doentiamente doentia  ...
chora copiosamente todas as noites, por horas e horas ...
depois passa horas e horas com gelo nos olhos para
poder levantar na manhã seguinte ...
(e todos percebem que a Escrevente chorou, claro!)

geminiana não deveria morar sozinha .. nunca ...
é preciso comentar a Vida que lhe passa ...

eu ando falando somente com o cachorro ...
mas não aguento ver a cara de perplexidade irracional que ele faz,
tentando entender a sua humana ...

..

eu sou mãe, antes de tudo ...
não sei se vou resistir a isso ...


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...