11.7.12

porque a Escrevente ama antes mesmo de amar

SAINDO DA MATRIX ou DES-ILUSÃO DE AMOR

ela se iludia
que sabia
o que dizia
o olhar
que ele lhe dirigia  
e inferia
que um amor
ali se constituía

que de um secreto desejo  
da vontade de um beijo
ele padecia

mas o amor
que ela achava que via
nos olhos do amor - que não existia
era reflexo de seus próprios olhos
marejados olhos de agonia
daquele amor - que ela sabia
não vingaria

(Curiosa)

6 comentários:

Rafalín Coquín disse...

La mátrix nos tiene dormidos,
cebándonos, abonándonos,segándonos
para nuestra desilusión.

Beijos doces...

Antonio disse...

ter um pouco de ilusão é tão gostoso ! amar é muito bom,mesmo se não for correspondido..a gente se sente vivo..gostei do teu poema..

O Guri disse...

Eu sei o que é isso, você quer que ele goste de você também. Sim, eu sei como é. A gente começa a ver chifre em cabeça de cavalo.

hahahahahaha

Curiosa disse...

Guri ...
rsrsrs ... você sabe bem ... rsrs
... bjo!

Curiosa disse...

Antonio,
agradecida ... sinto-me menos só ...
abraço!

Curiosa disse...

Rafalin, você é um dos queridos que encontrei que já acordou da matrix ... beijo ... te gosto, amado ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...