29.8.12

porque a Escrevente, vez em quando, desencanta-se com a humanidade

DESILUSÃO

com os olhos molhados
e a esperança mutilada
em um vácuo
do próprio destino
a Poeta
uma otimista nata
que sempre ergueu bandeira
em favor
da bondade humana
se vê apunhalada
pela amargura
ressentimento
e pequenez
do outro

e sua poesia vai embora
pois da flor
(e do amor fraterno que julga sentir)
só pode abstrair um gosto à sangue

a Poeta
descrente de si mesma
demora em acreditar
que o ser humano
está aquém do que ela apregoava

 (Curiosa)

..
quando não posso compartilhar, eu existo mesmo?
sozinha, quando ninguém me vê, eu existo?
agora, eu existo?
ah! diga que não, please!

..

preciso dar jeito na minha vida ... fazer escolhas ... 
deixar de adiar decisões óbvias ... talvez virar eremita ...




..



25.8.12

porque a Escrevente sobrevive à tentação da morte

A VELHICE

baforeja há tempos em meu cangote
risonha e úmida
lambendo minha pele

levando-me o viço e a frescura
a energia e as vontades

confinada em meu corpo
refém de mim
aguardo o momento da libertação

(Curiosa)

...



SUICÍDIO

morreu
de vergonha
de seus
próprios atos

(Curiosa)

..
sim ... a Escrevente queria desaparecer hoje, envergonhada de ser ela ...
envelhecida por fora, rude por dentro ...
a morte lhe seria um descanso, um afago, um conforto ...

...







16.8.12

porque a Escrevente ficou sem título

SE ELE ME QUISESSE

o cavaleiro altivo
de armadura reluzente
cujos olhos me perseguem

que esplendor seria

eu - princesa resgatada
decifrada nos seus olhos
toda sua

e o seu todo no meu eu

e o nosso gozo
com o aroma das tardes voluptuosas
quando o sexo é feito devagar e molhado

ah! se ele me quisesse

mas
para me querer
é preciso coragem

coragem
para  enfrentar
a minha vastidão
e a minha multitude

para aceitar
a minha contradição
e a minha inquietude

você tem
bravura suficiente
cavaleiro altivo
de armadura reluzente
cujos olhos me perseguem?

(Curiosa)

..

13.8.12

porque a Escrevente é decifrada - e só pensa em sexo

INTIMIDADES DA CURIOSA

Curiosa é uma Mulher
intrigantemente
escaldante, escaldada
caudalosa
enigmática, misteriosa

Esfinge de areia e palavras
um retrato Sem Moldura
Não se enquadra
em Nenhum Conceito
pragmático, estático ou paralítico

De Estética Apurada
Concreta/Abstrata
Logo na entrada
diz na cara
que é Muitas
é Várias
ou Nenhuma

Simplesmente,
Indistinta, Plural

Sexo Verbal não faz Seu Estilo!

Hoje ela está
Amanhã pode não estar Mais

Daqui a uma hora, talvez...
Ontem, jamais!

Ela é tão curiosa
que cruza as pernas
em frente ao Corpo Nu
Enquanto Desnuda a Alma
Em prosa e Versos
Indiscretos, Inquietos
Dilacerantes
Ironia profunda

Chego a Sentir o cheiro de seu hálito
e de Seu Sexo Maduro

Uma Menina não poderia Escrever como Ela Escreve
Embora, na imensa maioria das vezes
também consiga Sentir A Menina
que Ela também É
quando deseja Amar e Ser Mulher

A Menina quer colo
aconchego, cafuné

A Mulher quer Conhecimento
Sabedoria, Orgasmo
Nunca perder a Fé

A Curiosa é um delírio
puro encantamento
O Sarcasmo, muitas vezes, a alimenta
Outras tantas, a Sensibilidade a Enfeitiça
Denuncia ...
Provoca-nos indagações, inquietações
Extasia ...

Curiosa sabe reconhecer quando exagera
derrapa
E, com isso, Enlaça
Mais uma Amiga
que hoje A Abraça
em suas letras e versos

 Menina Curiosa
que coloca a Mão na Cumbuca
Não tem Medo de Ser o que Ela É

só te peço
descruze essas pernas
deixe-nos ver o teu corpo
que está Além de tua alma
Curiosamente
A Nudez do Corpo a Retrai
A Nudez da Alma a Deflora
E, mesmo assim
Ela se Entrega Sem Culpa
Nem falsos pudores

E Goza
Sem Alarde
Gritos, Rumores...

Sua Intimidade Indevassável
Não é para ser desfrutada
ou violada
Tão Somente Degustada
pelos privilegiados que A Seguem.

(Lou Albegaria)

..

este lindo poema, que muito me honra com suas palavras,
é de autoria da Loba ... grande poeta ... polêmica ... como eu ...
uma mulher que admiro ...
originalmente publicado no blog da Lou -  em junho de 2010 ...

..

um detalhe: gosto de sexo verbal ...
sem sexo verbal não faço sexo 'real' ...
ou a conversa antes do sexo é boa, ou não me sentirei atraída ...
e ... ou a transa ocorre com palavras, com fala, com troca verbal,
ou não haverá uma segunda vez ... os que 'transam quietos' não têm vez comigo ...
nesses momentos, preciso ouvir - tanto quanto sentir ...
mas isso é detalhe ...
eu amei, Loba ...
abraço! e agradecida demais ...


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...