11.2.13

porque a Escrevente volta a entrever o Poema

METAPOÉTICA

o poema
existe por si só

vez que outra
conseguimos decifrá-lo
decodificando-o em palavras

o poema
é como o reflexo de uma estrela:
quando nós o escrevemos
ele já não está mais lá

(Curiosa)





3 comentários:

Sotnas disse...

Olá Curiosa, e que tudo permaneça bem contigo!

Pensamento deveras curioso!
Aliás, por cá sempre belas curiosidades sempre.

Penso que talvez, em alguns momentos, e, talvez em outro isso não ocorra com tanta velocidade!

Grato por compartilhar e pela amizade eu desejo que tenha em teu viver sempre esta felicidade deveras intensa, um grande abraço e, até mais!

Assis Freitas disse...

demais, demais

de torar


beijo

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

demais, demais

de torar


beijo [2]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...