26.4.13

porque a Escrevente pensa na Morte - diariamente

DONA MORTE

tudo
já foi dito
do momento de sua visita

mas
não me contaram
que viria todos os dias

e que a cada vez
a decisão seria minha

(Curiosa)
..

* (e que seria
 sempre único o instante)

(*palavras de meu amigo Assis Freitas, que arrematou o poema com majestade)




7.4.13

porque a Escrevente há de lembrar de esquecer


SOBRE UM AMOR PLATÔNICO II

de repente
na multidão
uma voz
!
!
¨
não é

(...)

a cada dia
esqueço teus olhos
esqueço teu cheiro
esqueço teu jeito

te esqueço

mas tua voz
reverbera
(ainda)
em meu ventre
(autônoma!)

sobe-me
e desce
a kundalini

!!

goza-me
(louca!)
teu riso

que não ouço

teu riso
que esqueci

(Curiosa)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...