30.6.13

porque o corpo da Escrevente já não lhe comporta



VELHICE

a poeta é uma fingidora

finge tão completamente
que chega a fingir que é vida
a morte que deveras sente

(Curiosa)

24.6.13

porque a Escrevente está nas manifestações pelo Brasil afora

MEUS PORQUÊS

porque os que saqueiam e depredam me representam
porque os que têm e os que não têm partido me representam
porque a polícia me representa

porque os que têm fome e frio me representam
porque os sem-teto e os sem-terra me representam

porque os explorados e os discriminados me representam
porque os marginalizados e os revoltados me representam

por quê?
porque são/somos seres humanos ...
cada um de nós ...

(...)

enfim - essa massa sem direção
nunca antes vista - fenômeno do Facebook
me representa ...

(...)

por isso - mesmo não indo às passeatas
estou nas ruas - representada por cada pessoa
em todos os lugares ...

sinto-me muito culpada, pois nunca estive tão alienada do mundo fora de mim,
em toda a minha vida ... eu, que sempre fui militante, sindicalizada e filiada a um partido ...
eu ... ando pensando somente em mim ... depois dos 45 anos, descobri atitudes minhas,
esconderijos meus -  esconderijos que eu não assumia, dos quais eu fugia
(ainda que vivesse perdida neles) ...

atualmente, estou com problemas no trabalho ... problemas de relacionamento ...
eu me descobri irritável e irritante ... nunca estive mais irônica ...
falo o que eu penso do que eu vejo ... magoo, enfureço ...
(estados emocionais que, pensava - já havia dominado em mim)

sim ... é difícil trabalhar com meus colegas de trabalho ...
são muitas diferenças na forma de pensar ... eles são conservadores e alienados ...

à começar, todos são favoráveis à pena de morte ... partindo dessa ideia,
não há como fazer qualquer debate sobre as situações diárias que ocorrem
na humanidade, pois o melhor, para eles, (melhor esse, repetido-me diariamente)
seria que matássemos todos os marginais e dirigentes do planeta ...
ou, no mínimo, dar-lhes pena perpétua ...

dizem isso sem perceber que estão sendo ditatoriais ...
sem relevar o peso da vida humana ... que todos somos iguais ...
que apenas vivemos em uma sociedade desigual ...

os marginais, assassinos, ladrões também me representam ...
são seres humanos, doentes - vítimas da situação econômica em que vivemos ...

neste semestre, estive ácida, mau-humorada, com certo rancor no coração ...
cansada do mundo ...

e tenho mais o caso de meu irmão, doente, que necessita de transplante de órgão ...
que está quase morrendo ... antes dos 50 anos de idade ....

enfim, estou arrasada ... mas me sinto representada nas ruas ...

Miris Maria Weingartner (olha p'ra nós, Simon!)
1987 -  Porto Alegre/RS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...